Empresas e Capital Humano – O Sucesso pela Paixão

As empresas são feitas de pessoas. Todas as empresas defendem esta premissa, mas quantas a compreendem na realidade? Quantos diretores e presidentes de grandes empresas têm noção do verdadeiro valor dos seus recursos humanos?

A maioria das organizações item a sua estratégia focada no crescimento e na expansão do seu negócio, enquanto o esforço e empenho dos seus recursos humanos ficam reduzidos a um valor intangível e de difícil quantificação.

Já todos nos questionámos por que existem organizações de que todos gostamos e outras de que gostamos menos. A resposta pode parecer óbvia, mas muitas organizações não conseguem reconhecer este facto – a diferença está nas pessoas.

O capital humano é talvez o ativo mais importante nas organizações, mas é também o menos visível. É um bem intangível, não consta nos balanços, é difícil perceber o seu impacto real na performance da organização.

A experiência que temos no mercado diz-nos que é exatamente este ativo que marca a diferença entre os bons resultados e o sucesso pleno de uma organização, se quisermos, o que faz de uma empresa “boa” ou “má”. Conseguimos explicar porquê? Sim. Está comprovado por diversos estudos que as empresas são bem-sucedidas quando têm pessoas motivadas, empenhadas e apaixonadas pelo que fazem.

Vejamos os diversos rankings publicados frequentemente sobre as empresas em Portugal. A maioria das empresas que ocupa os lugares de topo tem não só uma posição dominante no mercado, como também colaboradores altamente satisfeitos com as suas condições de trabalho e ambiente interno. Fica aqui a nota: as empresas que têm melhores resultados não são aquelas em que os colaboradores trabalham horas a fio, não são aquelas que monitorizam o seu trabalho com procedimentos e avaliações rigorosas. As empresas com melhores resultados são empresas que transmitem claramente a sua missão e valores, e em que cada colaborador defende e trabalha para um resultado global – faz parte de uma equipa de pessoas apaixonadas.

Os colaboradores têm a necessidade de sentir que contribuem para uma cultura empresarial forte, que o seu trabalho e empenho contribuem diretamente para os resultados da empresa. Por isso, o desafio das organizações é desenvolver pessoas apaixonadas e motivadas para garantir desempenhos excelentes.

2013-07-31 10:07
Luís Ferreira, Público

Comentários estão fechados.